BENCHMARKING E GESTÃO DO CONHECIMENTO: ANÁLISES E PROPOSIÇÃO DE FERRAMENTA PARA EMPRESAS DE CONSULTORIA EM SÃO BERNARDO DO CAMPO

Andrea Firmino de Sá, Absalão da Silva, Fernando Pereira Ramalho, Guilherme Loiacono, Matheus Silva Borba Araquan, Nathália Macedo Carvalhar

Resumo


Resumo

 

O presente artigo tem por objetivo demonstrar o quanto os conceitos de Benchmarking e Gestão do Conhecimento estão presentes no dia a dia das atividades das consultorias, em especial aquelas do segmento de gestão ambiental e gestão empresarial, situadas especificamente na cidade de São Bernardo do Campo. Por meio de aplicação de entrevistas, formulários e análise focada, obtivemos uma visão detalhada e característica sobre as empresas de consultoria, levando em consideração seus conhecimentos e aplicações quanto a ferramentas e processos específicos. Utilizando uma metodologia quantitativa e qualitativa, os resultados colhidos por meio do método de escala Likert foram interpretados de modo que pudessem gerar pontuações e, assim, a condição necessária para desenvolvimento de uma ferramenta inovadora denominada “Pirâmide do Conhecimento”, a qual tem como foco principal e essencial a melhoraria dos processos das empresas de consultoria no que diz respeito aos seus objetivos fundamentados em Benchmarking e Gestão do Conhecimento.

 

Palavras-chave: Benchmarking, Gestão do Conhecimento e Consultorias.

 


Texto completo:

PDF

Referências


Referências

BERNSTEIN, I. H. Likert Scale Analysis. Encyclopedia of Social Measurement. v.2, p.497–504, 2005.

CAMP, R. C. Benchmarking: identificando, analisando e adaptando as melhores práticas de administração que levam à maximização de performance empresarial: o caminho da qualidade total. / Robert C. Camp; tradução de Nivaldo Montigelli Júnior. – São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.

CARVALHO, F. C. Esquema para gestão do conhecimento na organização. São Paulo: Person, 2000. Disponível em . Acesso em 15 abril. 2019.

CASSIOLATO, J; LASTRES H. E; SZAPIRO, M. Arranjos e sistemas produtivos locais e proposições de políticas de desenvolvimento industrial e tecnológico. NT 27 - Projeto de pesquisa arranjos e sistemas produtivos locais e as novas políticas. Rio de Janeiro, 2000.

CNC – Confederação Nacional de Bens, Serviços e Turismo. Orientador de Benchmarking. Disponível em < http://cnc.org.br/central-do-conhecimento/apostilas/orientador-para-benchmarking>. Acesso em: 20 abr. 2019.

DANTAS, N. G. S.; MELO, R. S. O método de análise SWOT como ferramenta para promover o diagnóstico turístico de um local: o caso do município de Itabaiana/PB.Caderno Virtual de Turismo, v. 8, n. 1, 2008.

Demografia das empresas: 2014 / IBGE, Coordenação de Metodologia das Estatísticas de Empresas, Cadastros e Classificações. - Rio de Janeiro: IBGE, 2016.

DONADONE, J. C. O mercado internacional de consultorias nas últimas décadas: crescimento, diversificação e formas de disputa. Caderno de Pesquisas em Administração, v. 10, n. 2, p. 1-15, 2003.

HOFFMANN, W. A. M. Gestão do conhecimento: desafios de aprender. São Carlos: Compacta, 2009.

JÚNIOR, C. C. M. F. Aplicação da Ferramenta da Qualidade (Diagrama de Ishikawa) e do PDCA no Desenvolvimento de Pesquisa para a reutilização dos Resíduos Sólidos de Coco Verde. São Paulo: INGEPRO, 2010.

LEMOS, C. Inovação para arranjos e sistemas produtivos de MPME. Rio de Janeiro, IE/UFRJ, 2001. Acesso em: 20 jan. 2019.

MALMBERG, A.; MASKELL, P. Localized Learning Revisited: Growth and Change. Gatton College of Business and Economics, University of Kentucky, v. 37, n. 1, p. 1-18, 2006.

Micro e pequenas empresas: mercado de trabalho e implicação para o desenvolvimento / Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada - IPEA. Rio de Janeiro: Ipea, 2012.

MIGUEL, P.A.C. Qualidade: enfoques e ferramentas. 1 ed. São Paulo: Artliber, 2006.

MOURA, A. L. N. de. A influência da resistência dos clientes no sucesso no trabalho do consultor interno em órgãos públicos: analisando a experiência do PROGESTÃO, 229s. Dissertação (Mestrado). Curso de Administração, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.

NEUMANN, E.; PRUSAK, L. Knowledge networks in the age of the SemanticWeb: Briefings in bioinformatics. Advance Access publication, v. 8, n. 3, p. 141-149, maio. 2007.

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação de Conhecimento na Empresa. 16. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 1997.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa Social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.

SILVA, F. F.; RIBEIRO, A. R. B.; SILVA, W. F. Consultoria Organizacional como um Instrumento de Inovação em Arranjos Produtivos Locais. Revista Organizações em Contexto, v. 14, n. 27, p. 29-52, 2018.

Sobrevivência das empresas no Brasil: 2016 / Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae – Brasília: Sebrae, 2016

SMITH, E. M. P. V.; LYLES, M. (Eds.) Handbook of organizational learning and knowledge management. (2nd ed. ed.) Chichester: Wiley, 2011.

TAKAHASHI, A. R. W. Competências, aprendizagem organizacionale gestão do conhecimento. Curitba: Intersaberes, 2015.

TERRA, J. C. C. Gestão do Conhecimento: o grande desafio empresarial! Elsevier, 2005.

TERRA, V. Mudança organizacional e implantação de um programa de qualidade em um hospital do município de São Paulo. Dissertação (Mestrado) – Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Fundação Getulio Vargas, 2000.

TURBAN, E., SHARDA, R., ARONSON, J. E., & KING, D. Business Intelligence: Um enfoque gerencial para a inteligência do negócio. Porto Alegre: Bookman, 2009.

VALENÇA, A. C. Mediação: Método da Investigação Apreciativa da Ação-da-ação. Recife: Bagaço, 2007

VALENTIM, M. L. P. O processo de inteligência competitiva em organizações. Rio de Janeiro: DataGramaZero, v.4, n.3, p. 1-23, 2003.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2007.

VIEIRA, K. M. Dilemas na Construção de Escalas Tipo Likert: o Número de Itens e a Disposição Influenciam nos Resultados? In: XXXII EnANPAD, Anais… Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Setembro, 2008.

YIN. R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 3 ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Autor e revista