INOVAÇÃO COLABORATIVA: UMA PROPOSTA PARA GERENCIAMENTO DOS DESAFIOS E OPORTUNIDADES PARA STARTUPS DE BASE TECNOLÓGICA

Leandro Rodrigues da Silva, Daniela Francisco da Silva, Jefferson Cezar Silva, Jéssica Silva Pereira dos Santos, Quelli Galindo Artur de Oliveira Mesquita

Resumo


Esta pesquisa tem por objetivo analisar os desafios e oportunidades da colaboração para inovação em Startups de Base Tecnológica. Foi utilizado como direcionador deste estudo as teorias que compõem a colaboração para inovação e a inserção de Startups no cenário da Tríplice Hélice. A pesquisa tem caráter exploratório descritivo com abordagem qualitativa, ambos desempenhados por meio da revisão bibliográfica realizada acerca do tema para elaboração de questionário estruturado para as Startups e entrevista semiestruturada, aplicada aos representantes de universidades e órgãos do governo. A análise dos resultados ocorreu por intermédio das técnicas de análise de conteúdo, análise de discurso e triangulação de dados. Os resultados apontam que, a grande maioria das Startups realizam ou já realizaram parcerias colaborativas para o desenvolvimento de inovações, enquanto as demais justificam não terem realizado colaboração para inovação, devido algumas dificuldades encontradas para estabelecer parcerias. A contribuição deste estudo está pautada na apresentação do processo colaborativo para geração de valor, que visa a interação entre os agentes da Tríplice Hélice adaptado ao modelo de negócio das Startups. Consequentemente, cooperam para criação de políticas públicas, além de mostrar os caminhos que favorecem a redução dos desafios para as Startups.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE STARTUPS. Crescimento das Startups: veja o que mudou nos últimos cinco anos. 2020. Disponível em: https://abstartups.com.br/crescimento-das-startups/. Acesso em: 25/02/2020.

ALMEIDA, J. M. S.; COSTA, P. R. Capacidade relacional e geração de inovações em empresas de base tecnológica. Revista de Gestão & Tecnologia, Pedro Leopoldo, v. 18, n. 3, p. 176-203, set-dez. 2018. Acesso em: 16/02/2020.

AMARAL, M. G.; RENAULT, T. B. A Hélice Quíntupla das Relações Universidade-Empresa-Governo-Sociedade-Ambiente. Revista de Administração, Sociedade e Inovação - RASI, Volta Redonda, v. 5, n. 2, p. 110-114, mai-ago. 2019. Acesso em: 26/05/2020.

ANDRADE, M, C, F. Evidências teóricas para compreensão da inovação aberta (open innovation) nas organizações. Perspectivas em Gestão & Conhecimento – PG&C, João Pessoa, v. 5, n. 1, p. 31-42, jan-jun. 2015. Acesso em: 16/09/2019.

BAGGIO, D.; WEGNER, D. Práticas Colaborativas de P&D do contexto de Pequenas e Médias Empresas Brasileiras. Revista de Ciência da Administração – RCA, Florianópolis, v. 18, n. 46, p. 52-67, dez. 2016. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/adm/article/view/2175-8077.2016v18n46p52. Acesso em: 16/06/2020.

BARRETO, E. J. Modelagem de equações estruturais direcionada à mensuração do desempenho das Startups brasileiras de base tecnológica. 2019. 96 f. Trabalho de Conclusão de curso (Bacharelado em Engenharia de Produção) - Instituto de Ciências Exatas e Aplicadas, Universidade Federal de Ouro Preto, João Monlevade, 2019. Disponível em: https://monografias.ufop.br/handle/35400000/1996. Acesso em: 26/05/2020.

BARROS, S. J. A.; LEHFELD, S. A. N. Fundamentos de Metodologia Científica: Um guia para a iniciação científica. 3 ed. São Paulo: Pearson, 2000. 70 p.

BLACK, H. L. et al; Incentivos públicos ao empreendedorismo inovador por meio de programas de aceleração para Startups: InovAtiva Brasil. In: Congresso Internacional de Conhecimento e Inovação – Ciki. Porto Alegre, nov. 2019. Acesso em: 25/04/2020.

BANCO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO. MPME Inovadora. 2020. Disponível em: https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/financiamento/produto/bndes-mpme-inovadora. Acesso em: 07/05/2020.

CÂNDIDO, A. Gestão da informação e inovação aberta: oportunidades em ações integradas. Brazilian Journal of Information Science: research trends, Portugal, v. 11, n. 2, p. 72-78, 23 jun. 2017. Acesso em: 30/08/2019.

CASTRO, M. R.; BRONZO, M.; RESENDE, P. T. V.; OLIVEIRA, M. P. V. Relacionamentos Colaborativos e Desempenho competitivo de Empresas Brasileiras. Revista de Administração de Empresas – RAE, São Paulo, v. 55, n 3, p. 314-328, mai-jun. 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902015000300314&lng=pt&tlng=pt. Acesso em: 16/06/2020.

DESIDÉRIO, P. H.; POPADIUK, S. Redes de inovação aberta e compartilhamento do conhecimento: aplicações em pequenas empresas. Innovation & Management Review – INMR, São Paulo, v. 12, n. 2, p. 110-129, 25 jun. 2015. Acesso em: 30/08/2019.

DUARTE, I. M. O.; TODA, F. A.; CASTRO, M. C. D.; SEIXAS, G. C. Barreiras de adoção de uma inovação: o emprego da metodologia SCRUM na MRS Logística S.A. Revista de Administração Sociedade e Inovação – RASI, Volta Redonda, v. 5, n. 2, p. 198-220, mai-ago. 2019. Disponível em: https://www.rasi.vr.uff.br/index.php/rasi/article/view/313. Acesso em: 16/06/2020.

ETZKOWITZ, H.; LEYDESDORFF, L. Triple Helix of innovation: Introduction. Science and Public Policy. v. 25, n. 6, dez. 1998. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/279550435_Triple_Helix_of_innovation_Introduction. Acesso em: 11/07/2020.

ETZKOWITZ, H.; ZHOU. C. Hélice Tríplice: inovação e empreendedorismo universidade-indústria-governo. Estudos avançados, São Paulo, v. 31, n. 90, p. 23-48. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-40142017000200023&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 22/06/2020.

FALCÃO, J. P. A. Startup Law Brasil: O Direito Brasileiro Rege Mas Desconhece As Startups, RJ. 2017. 147 f. Dissertação (Mestrado em Direito da Regulação) - Escola de Direito do Rio de Janeiro da Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro, 2017. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/dspace/handle/10438/18186. Acesso em: 20/06/2020.

FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO. Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE). 2020. Disponível em: http://www.fapesp.br/pipe/sobre/. Acesso em: 13/05/2020.

GIL, C. A. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2008. 69 p. Disponível em: https://ayanrafael.files.wordpress.com/2011/08/gil-a-c-mc3a9todos-e-tc3a9cnicas-de-pesquisa-social.pdf. Acesso em: 25/04/2020.

INOVATIVA BRASIL. Sobre o InovAtiva. 2019. Disponível em: https://www.inovativabrasil.com.br/sobre/. Acesso em: 25/04/2020.

INSTITUTO DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL. Interação entre universidade e empresa no Brasil e no Mundo. 2020. Disponível em: https://iedi.org.br/cartas/carta_iedi_n_976.html. Acesso em: 14/02/2020.

LATA, C.; CUNHA, C. J. C. A. A Atuação da Tríplice Hélice em Santa Catarina pela Visão dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs) do Estado. NAVUS – Revista de Gestão e Tecnologia, Florianópolis, v. 8, n. 4, p. 180-188, out-dez. 2018. Acesso em: 26/05/2020.

LIBRELON, D. Políticas públicas de fomento à ciência, tecnologia e inovação direcionadas para startups brasileiras de base tecnológica, SC. 2014. 65 f. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Tecnologias da Informação e Comunicação) - Universidade Federal de Santa Catarina Campus Araranguá, Santa Catarina, 2014. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/132192. Acesso em: 25/04/2020.

LIMA, S. M.; CABRAL, J. E. O.; BARBOSA, F. L. S.; SANTOS, A. R. Incentivos para Inovação e Desempenhos Inovativo e Econômico dos Estados e Regiões do Brasil. Revista de Administração Sociedade e Inovação – RASI, Volta Redonda, v. 5, n. 2, p. 221-240, mai-ago. 2019. Disponível em: https://www.rasi.vr.uff.br/index.php/rasi/article/view/332. Acesso em: 16/06/2020.

MACHADO, D. D. P. N.; CARVALHO, L. C.; HEINZMANN, L. M.; Ambiente favorável ao desenvolvimento de inovações e cultura organizacional: integração de duas perspectivas de análise. Revista de Administração (São Paulo) - RAUSP, São Paulo, v. 47, n. 4, p. 715-729, out-dez. 2012. Acesso em: 22/08/2019.

MAFFIA, L. F. C. M. et al.; A influência das aceleradoras de startup na tomada de decisão dos empreendedores. Revista Latino-Americana de Inovação e Engenharia de Produção, Paraná, v. 7, n. 11, p. 04-23, jun. 2019. Acesso em: 09/05/2020.

MATSUDA, P. M.; TERRA, G. Premissas e benefícios do modelo de gestão colaborativo em Startups. Revista Brasileira de Gestão e Inovação, São Paulo, v. 6, n. 1, p. 71-94, set-dez. 2018. Acesso em: 16/02/2020.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÕES E COMUNICAÇÕES: INSTITUCIONAL. Institucional. Disponível em: http://www.mctic.gov.br/mctic/opencms/institucional/paginaInstitucional.html. Acesso em: 25/04/2020.

MINEIRO, A. A. C. et al. Fatores motivadores e inibidores para a atuação em redes de empresas de base tecnológica: Um estudo de caso na rede de empresas de tecnologia, inovação e conhecimento (Retic). Revista de Administração Mackenzie – RAM, São Paulo, v. 20, n. 3, p. 1-30, 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1678-69712019000300201&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 23/02/2020.

MOZZATO A. R.; GRZYBOVSKI D. Análise de conteúdo como técnica de análise de dados qualitativos no campo da administração: Potencial e desafios. Revista de Administração Contemporânea – RAC, Rio Grande do Sul. v. 15, n. 4, pp. 731-747, jul-ago. 2011. Disponível em: http://www.anpad.org.br/rac. Acesso em: 21/06/2020

PLONSKI, G. A. Inovação em transformação. Estudos avançados, São Paulo, v. 31, n. 90, p. 7-21. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-40142017000200007&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 16/09/2019.

RIBAS, R. T. M.; NISHIYAMA, M. A.; SOUZA, G. M. Investimento Estatal em Inovação e Repercussão na Atividade Econômica Nacional. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios - REEN, Florianópolis, v. 13, p. 134-155, mai. 2020. Disponível em: http://www.portaldeperiodicos.unisul.br/index.php/EeN/article/view/7170. Acesso em: 16/06/2020.

RIBEIRO, H. A. S. Engrenagem Inovativa: análise e detalhamento do Modelo de Sistema Regional de Inovação do Sudoeste do Paraná. 2017. 88 f. Trabalho de conclusão de curso (Programa de Pós-graduação em Tecnologias, Gestão e Sustentabilidade, Centro de Engenharias e Ciências Exatas) - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Paraná, 2017. Disponível em: https://docplayer.com.br/108698162-Engrenagem-inovativa-analise-e-detalhamento-do-modelo-de-sistema-regional-de-inovacao-do-sudoeste-do-parana.html. Acesso em: 25/11/2019.

ROCHA, R. O.; OLAVE, M. E. L.; ORDONEZ, E. D. M. Estratégias de inovação para Startups. Revista Pretexto. Belo Horizonte, v. 20, n. 2, p. 87-99, abr-jun. 2019. Acesso em: 15/02/2020.

OLIVEIRA, L. X. Desafios da Gestão Startup em uma Empresa de Pequeno Porte, PR. 2019. 62 f. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Engenharia de Produção) - Universidade Tecnológica Federal Do Paraná Campus Ponta Grossa, Ponta Grossa, 2019. Disponível em: http://repositorio.roca.utfpr.edu.br/jspui/handle/1/12222. Acesso em: 20/06/2020.

SALES, R. L.; DUARTE, F. J. C. M.; MACULAN, A. M.; CAMPOS, N. A. Comercialização de inovações: uma análise dos problemas enfrentados por pequenas empresas de base tecnológica graduadas em uma incubadora brasileira. Revista da Micro e Pequena Empresa - RMPE, Campo Limpo Paulista, v. 14, n. 1, p. 79-100, jan-abr. 2020. Disponível em: http://www.cc.faccamp.br/ojs-2.4.8-2/index.php/RMPE/article/view/1275. Acesso em: 10/06/2020.

SCHREIBER, D.; BOHNENBERGER, M. C. A racionalidade limitada e a percepção seletiva no processo decisório na área de P&D. Revista de Gestão e Projetos – GeP, Rio Grande do Sul. v. 8, n. 2, p. 58-70, mai-jun. 2017. Disponível em: http://www.revistagep.org/ojs/index.php/gep/article/view/439. Acesso em: 04/02/2020.

SILVA, E.; DAMIAN, I. P. M.; VALENTIM, M. L. P. Análise das convergências entre os Modelos de Maturidade e de Gestão do conhecimento e os pilares do índice Global de inovação. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 30, n. 1, mar. 2020. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/47431. Acesso em: 16/06/2020.

SORDI, V. F.; CUNHA, C. J. C. DE A.; NAKAYAMA, M. K. Criação de Conhecimento nas Organizações: Epistemologia, Tipologia, Facilitadores e Barreiras. Perspectivas em Gestão & Conhecimento – PG&C, v. 7, n. 2, p. 160-174, Paraíba, dez. 2017. Disponível em: https://www.periodicos.ufpb.br/index.php/pgc/article/view/28851. Acesso em: 16/06/2020.

SOUZA, S. A.; SILVA D. E. P.; ABREU, A. F. Capacidade de absorção dos sinais capturados do ambiente para inovação. Revista de Administração Mackenzie - RAM, São Paulo, v. 20, n. 6, p. 1-28. 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1678-69712019000600602&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt. Acesso em 23/05/2020.

START-UP BRASIL. Sobre o programa. 2020. Disponível em: https://www.startupbrasil.org.br/sobre_programa/. Acesso em: 25/04/2020.

THE ASSOCIATION FOR PRIVATE CAPITAL INVESTMENT IN LATINA AMERICA. Unicorns And Ipos: Latin America’s Record Start To 2018. Disponível em: https://lavca.org/2018/11/12/unicorns-and-ipos-latin-americas-record-start-to-2018/. Acesso em: 25/02/2020.

VINCENZI, T. B.; CUNHA, J. C. Características de empresas e de inovações e suas relações com barreiras à inovação no setor de serviços brasileira. Cadernos EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 17, n. 4, p.1-17, out-dez. 2019. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512019000401062. Acesso em: 13/08/2019.

ZAPPELLINI M. B.; FEUERSCHÜTTE S. G. O uso da triangulação na Pesquisa científica brasileira em administração. Administração: Ensino e Pesquisa – RAEP, Rio de Janeiro, v. 16, n. 2, p. 241-273, abr-jun, 2015. Disponível em: https://raep.emnuvens.com.br/raep/article/view/238. Acesso em: 20/06/2020.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Autor e revista