Características tecnológicas, de qualidade e potencialidades da cadeia produtiva de queijo colonial na região Sul do Brasil: uma revisão

Suelen Dos Santos, Jessica Ressutte, Sandra Bánkuti, Ferenc Bánkuti, Magali Pozza, Grasiele Scaramal Madrona

Resumo


O queijo colonial é um tipo de queijo artesanal produzido principalmente pela região Sul do Brasil. Seu processamento contribui para a diminuição do êxodo rural, com a geração de novos empregos e com a produção de alimentos mais saudáveis que traduzem uma identidade simbólica e cultural dessa região. Assim, este trabalho de natureza exploratória teve como objetivo contextualizar e identificar a importância do queijo colonial na região Sul do Brasil, utilizando-se pesquisa bibliográfica para evidenciar os resultados, destaca-se que a pesquisa de campo será realizada como próxima etapa. Observou-se que tradicionalmente usa-se leite cru na sua elaboração, sem o período de maturação necessária, podendo assim resultar em contaminação microbiológica. A utilização de matéria prima adequada e o controle higiênico de todo o processo fazem-se necessários na elaboração do queijo colonial. Assim, torna-se importante fomentar a produção de queijo colonial visando o desenvolvimento social e econômico da região Sul do Brasil, garantindo um produto com bom valor comercial e de excelente qualidade.


Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, C. R. G. et al. Propriedades probióticas in vitro de Lactobacillus spp. isolados de queijos minas artesanais da Serra da Canastra - MG. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 66, n. 5, p. 1592–1600, out. 2014.

ANTONELLO, L.; KUPKOVSKI, A.; BRAVO, C. C. Qualidade microbiológica de queijos coloniais comercializados em Francisco Beltrão, Paraná. Revista Thema, v. 9, n. 1, p. 01–06, 2012.

AQUARONE, L.; SCHMIDELL, B. Biotecnologia Industrial. 4. ed. São Paulo: Editora Bluncher, 2001.

ARAÚJO, N. C. M. DE. Origens e evolução espacial da indústria de alimentos do Rio Grande do Sul. Disponível em: . Acesso em 07/09/17.

Billie J., Rocourt J. Swaminathan B. Listeria and Erysipebthrix. Washington. Editors Manual of clinical microbiology, ed. 8, ASM Press, 2003.

BORGES, M. F. et, al. Avaliação da contaminação por coliformes fecais, Escherichia coli, Listeria monocytogenes e Salmonella sp. em uma indústria processadora de queijo de coalho. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, Juiz de Fora, v. 61, p. 309-314, 2006.

BRASIL. Decreto n° 30,691, de 29 de março de 1952. Regulamento de Inspeção Industrial e Sanitária de Produtos de Origem Animal. Diário Oficial da União, 1952.

BRASIL. Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Portaria n° 146 de 07 de março de 1996. Regulamento Técnico de Identidade e Qualidade de Manteiga (Anexo III). Brasília: Diário Oficial da União, p. 40, 1996.

BRASIL. Resolução RDC no 12, de 02 de Janeiro de 2001. Brasília: Diário Oficial da União, v. 53, n. 9, p. 1689–1699, 2001.

BRASIL. Programa de agroindustrialização da agricultura familiar. Disponível em: .

BRASIL. INSTRUÇÃO NORMATIVA No 30, DE 7 DE AGOSTO DE 2013. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO GABINETE DO MINISTRO. Brasília: Diário Oficial da União, 2013.

CARVALHO, M. DE M. A agroindústria familiar e rural e a produção de queijos artesanais no município de Seara, estado de Santa Catarina - um estudo de caso. [s.l.] Universidade Estadual do Oeste do Paraná, 2015.

COSTA, H. H. S. et al. Potencial probiótico in vitro de bactérias ácido-láticas isoladas de queijo-de-minas artesanal da Serra da Canastra, MG. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 65, n. 6, p. 1858–1866, 2013.

DORIGON, C. Queijo Colonial - Slow Food Brasil. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2017.

DORIGON, C. Mercados de produtos coloniais da Região Oeste de Santa Catarina: em construção. 2008. 437 folhas. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) – Programa de Engenharia de Produção – Coordenação dos Programas de Pós-Graduação de Engenharia - COPPE, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

DREYFUSSO, J. L; RIBEIRO, L; DE MELO, R.; FIORESE, M. L; REITER, M.G. R. Qualidade microbiológica do queijo Minas Colonial comercializados em Blumenau-SC, In: Encontro Regional Sul de Ciências e Tecnologia de Alimentos, 7, Curitiba-PR-BR. Anais...Curitiba: 1 CD-ROM. 2001.

FARIÑA L.O.; KURUMIYA R; TAQUANO D.; MOUSQUER C; FALCONE F. A.; BUENO F.G.; FERREIRA R.; PAEZ C.M.P.; TAVARES B.; DALLABRIDA S.F. Análise de composição e avaliação da acidez do queijo colonial produzidos por agricultores familiares de Céu Azul- PR. In: 3º Congresso De Ciências Farmacêuticas e 3º Simpósio Em Ciência e Tecnologia de Alimentos do Mercosul, 3, 2012, Céu Azul. Anais. Céu Azul, 2012.

FEITOSA, T. et al. Pesquisa de Salmonella sp., Listeria sp. e microrganismos indicadores higiênico-sanitários em queijos produzidos no estado do Rio Grande do Norte. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 23, p. 162–165, 2003.

FLEET, G. Yeasts in dairy products, Journal of Applied Bacteriology, England, v. 68, n.3, p. 199-211, 1990.

FORSYTHE, S. J. Microbiologia da segurança alimentar. Porte Alegre. Editora Artmed, 2002.

FOX, P. F.; MCSWEENEY, P. L. H. Dairy chemistry and biochemistry. [s.l.] Blackie Academic & Professional, 1998.

FRANCO, B. D. G. M; LANDGRAF, M. Microbiologia de alimentos. São Paulo. Editora Atheneu, 1996.

FRANCO, B. D. G. M; LANDGRAF, M. Microbiologia de alimentos. São Paulo. Editora Atheneu, 2008.

GUANZIROLI, C. et al. Agricultura Familiar e Reforma Agrária no Século XXI. Rio de Janeiro. Editora Garamond, 2001.

GUIMARÃES, G. M. A Legislação Industrial e Sanitária dos Produtos de Origem Animal - O Caso das Agroindústrias de Pequeno Porte. 2001. 146 folhas. Dissertação (Mestrado em Extensão Rural) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2001.

HOBBS, B. C; ROBERTS, D. Toxinfecções e controle Higiênico-Sanitário de Alimentos 1. ed. São Paulo. Editora Varela. 1998.

IBGE. Censo Agropecuário 2006. IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, p. 777, 2009.

ICMSF. Microorganisms in Foods 5. [s.l.] Blackie Academic & Professional, 1996.

INPI. Guia básico de indicação geográfica. Diponível em: http://www.inpi.gov.br/menu-servicos/indicacao-geografica. Acesso em: 10/03/17.

JAY, J. M. Microbiologia de alimentos. 6. ed. Porto Alegre: Artmed, 2005.

LOUVATEL, K.; DEGENHARDT, R. Caracterização bromatológica de queijos coloniais produzidos no distrito de Santa Lúcia, município de Ouro, SC. Jornada Integrada de Biologia, v. 3, p. 37–46, 2016.

LUCAS, S. D. M; TSUCHIYA, A. C.; SOUZA, M.; MATTANA, A.; PEREIRA, C. Caracterização microbiológica de queijo colonial da região oeste do Paraná, In: V Encontro Nacional de Difusão Tecnológica, 5, 2008, Medianeira. Anais. Medianeira: 1 CD-ROM. 2008

MACHADO, E. C. et al. Características físico-químicas e sensoriais do queijo Minas artesanal produzido na região do Serro, MinasGerais. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 24, n. 4, p. 516–521, 2004.

MAIESKI M. L. Os principais microrganismos patogênicos que afetam a qualidade do leite. 35 folhas. Trabalho de conclusão de curso apresentado como requisito para obtenção de titulo de especialista - Produção, Tecnologia e higiene de alimentos de origem animal (Graduação em veterinária). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

MONTEL, M.C. et al. Traditional cheeses: Rich and diverse microbiota with associated benefits. International Journal of Food Microbiology, v.177, p. 136-154, 2014.

NEUMAN, P.S.; SOUZA, R.S. (Coord.). Diagnóstico e cadastro das unidades de produção de hortigranjeiros e de produtos coloniais da microrregião da Quarta Colônia e Estudo Regional de mercado na região central do Estado. Relatório de Pesquisa FAPERGS. Grupo de Pesquisa Sociedade, Ambiente e Desenvolvimento Rural e Núcleo de Estudos em Economia Agroalimentar da UFSM, Santa Maria, 2006.

Slow Food Brasil. Disponível em: http://cienciadoleite.com.br/noticia/3835/queijos-artesanais-brasileiros. Acesso em: 07/03/17.

OLIVER, S. P.; JAYARAO, B. M.; ALMEIDA, R. A. Foodborne Pathogens in Milk and the Dairy Farm Environment: Food Safety and Public Health Implications. Foodborne Pathogens and Disease, v. 2, n. 2, p. 115–129, jun. 2005.

OLIVEIRA, D. F.; TONIAL, I. B. Sazonalidade como fator interferente na composição físico-química e avaliação microbiológica de queijos coloniais. Revista Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, Francisco Beltrão, v. 64, n. 2, p. 521-523, out. 2012.

ORDÓÑEZ PEREDA, J. A.; MURAD, F. Tecnologia de alimentos. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2005.

PAULA, J. C. J. DE; CARVALHO, A. F. DE; FURTADO, M. M. Princípios básicos de fabricação de queijo: do histórico à saga. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, v. 64, n. 367/368, p. 19–25, 2009.

PERRY, K. S. P. Queijos: aspectos químicos, bioquímicos e microbiológicos. Química Nova, v.27, p. 293-300, 2004.

RESENDE, M. F. S. et al. Queijo de minas artesanal da Serra da Canastra: influência da altitude das queijarias nas populações de bactérias acidolácticas. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 63, n. 6, p. 1567–1573, dez. 2011.

SANTOS-KOELLN, F. T. DOS; MATTANA, A.; HERMES, E. Agroindustrial Avaliação microbiológica do queijo tipo mussarela e queijo colonial comercializado na região oeste do microbiological evaluation of mozzarella cheese kind and colonial cheese marketed in the west region of. Revista Brasileira de Tecnologia Agroindustrial, v. 3, n. 2, p. 66–74, 2009.

SILVA, N. C.; TUNES, R. M. M.; CUNHA, M. F. Avaliação química de queijos Minas artesanais frescos e curados em Uberaba, MG. PUBVET, v. 6, n. 16, 2012.

SILVA, F. DA; SILVA, G. DA. Análise microbiológica e físico-química de queijos coloniais com e sem inspeção, comercializados na microrregião de Francisco Beltrão-PR. [s.l: s.n.]. 2013.

SILVA, L. A. V. DA. Staphylococcus Coagulase positiva em queijos minas frescal. [s.l.] Universidade Federal Fluminense, 2008.

SILVA, N. Manual de Análises Microbiológica de Alimentos. São Paulo. Editora Varela, 2007.

SILVEIRA, P. R.C. Riscos alimentares em uma sociedade de risco: compreendendo o comportamento do consumidor de alimentos artesanais. 2006. 11 folhas. Trabalho apresentado na disciplina de Sociologia Ambiental (Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas) – Univerdade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.

VISOTTO, R. G. et al. Queijo Minas Frescal: perfil higiênico-sanitário e avaliação da rotulagem. Revista do Instituto Adolfo Lutz (Impresso), v. 70, n. 1, p. 8–15, 2011.

WALSTRA, P. Dairy technology : principles of milk properties and processes. [s.l.] Marcel Dekker, 1999.

WINTER, M. Embeddedness, the new food economy and defensive localism. Journal of Rural Studies, v. 19, n. 1, p. 23–32, 2003.

ZAFFARI, C. B.; MELLO, J. F.; COSTA, M. DA. Qualidade bacteriológica de queijos artesanais comercializados em estradas do litoral norte do Rio Grande do Sul, Brasil. Ciência Rural, v. 37, n. 3, p. 862–867, jun. 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Autor e revista